Literatura
Comentário 1

Maya Angelou: Cinco Poemas Traduzidos

Não sou boa tradutora; sou um pouco melhor quando me sinto livre para recriar o texto com base em sua melodia e no que ele me evoca. Mas com Maya Angelou não foi assim. Por isso, por excesso de respeito, essas traduções não estão à sua altura. Negra, pobre, violentada aos oito anos, mãe solteira, atriz, cantora, ativista, motorista de ônibus, professora, escritora, feminista, amiga de Luther King, Malcolm X, James Baldwin…

Traduziu em sua voz e vida o oceano vasto e revolto da diáspora negra. O tronco único do qual brotaram o ancestral e o individual (a grandeza do incomensurável e do pequeno), a dor e a alegria (sempre e apesar…)  nas terras da  África e da América.  Em seu centro, o feminino, como o reverso, igual em estatura e que se nega a ceder. E  ainda a água, elemento que rompe a unidade e se torna em seus poemas uma  figura de poder e  re-ligação – como se os espíritos dos mortos nas travessias se unissem aos vivos em um caudal de força e resistência além do tempo.

Esses poemas foram traduzidos por causa de um pedido de Elisabeth Carvalho Nascimento, uma mulher  que, assim como Maya, não curvou sua cabeça. Uma mulher que me ensinou muito.

 

MULHER ESPLÊNDIDA 

As mulheres bonitas querem saber meu segredo.

Não sou fofa ou feita para caber no tamanho de uma modelo.

Mas quando eu começo a contar,

Elas pensam que estou mentindo.

Eu digo,

Está no alcance dos meus braços,

No arco de minhas ancas,

No ritmo de meus pés,

Na curva de meus lábios.

Eu sou uma mulher

Esplendidamente.

Uma mulher esplêndida,

Esta sou eu.

 

Eu entro em uma sala

Tão cool quanto você queira,

E os homens,

Eles se erguem ou

Caem de joelhos.

Então eles se aninham ao meu redor,

Como um enxame de abelhas.

Eu digo,

É o fogo em meus olhos,

E o brilho em meus dentes,

O balanço em minha cintura,

E a alegria em meus pés.

Eu sou uma mulher

Esplendidamente.

Uma mulher esplêndida,

Esta sou eu.

 
Os homens mesmo se perguntam

O que eles veem em mim.

Eles tentam muito,

Mas não podem tocar

Meu secreto mistério.

Quando tento mostrar a eles,

Dizem que continuam sem ver.

Eu digo,

Está na curva de minhas costas,

No sol de meu sorriso,

Na estrada de meus seios,

Na graça de meu estilo.

Eu sou uma mulher

Esplendidamente.

Uma mulher esplêndida,

Esta sou eu.

 

Agora você entende

Exatamente por que minha cabeça não se curvou.

Eu não grito ou fico me exibindo

Ou tenho que falar alto.

Quando você me vê passar,

Deveria se sentir orgulhoso.

Eu digo,

Está no barulho de meus saltos,

Na batida de meu cabelo,

Na palma de minha mão,

Na necessidade de me proteger.

Porque eu sou uma mulher

Esplendidamente.

Uma mulher esplêndida,

Esta sou eu.

Leia aqui o original

 

o-MAYA-ANGELOU-facebook

Fonte: huffingtonpost.com

 

AINDA ASSIM ME ERGO

Você pode me desmoralizar na história

Com suas mentiras amargas, torcidas,

Você pode me pisotear na sujeira extrema

Mas ainda assim, como a poeira, eu me ergo.

 

Meu atrevimento o incomodou?

Por que você está tomado de melancolia?

Porque eu ando como se eu tivesse poços de petróleo

Bombeando na minha sala de estar.

 

Assim como luas e como sóis,

Como a certeza das marés,

Assim como as esperanças brotam,

Ainda assim me ergo.

 

Você quer me ver quebrada?

De olhos e cabeça baixos?

Ombros caídos como lágrimas,

Enfraquecida pelos gritos repletos da minha alma?

 

A minha arrogância te ofende?

Não leve isso tão a sério.

Porque eu rio como se tivesse minas de ouro

Escavadas em meu quintal.

 

Você pode atirar em mim com suas palavras,

Você pode me cortar com seus olhos,

Você pode me matar com seu ódio,

Mas ainda assim, como o ar, eu me ergo.

 

Minha sensualidade incomoda você?

É uma surpresa

Que eu dance como se tivesse diamantes

Por entre minhas coxas?

 

Fora das cabanas da vergonha da história

Eu me ergo

Acima de um passado enraizado na dor

Eu me ergo

Eu sou um oceano negro, vasto e revolto,

Brotando e expandindo eu alimento a maré.

 

Deixando para trás noites de terror e medo

Eu me ergo

Em um amanhecer que é assombrosamente claro

Eu me ergo

Trazendo os presentes que meus antepassados ​​ofereceram,

Eu sou o sonho e a esperança do escravo.

Eu me ergo

Eu me ergo

Eu me ergo.

Leia aqui o original

 

maya-angelou2

Fonte: time.com

 

TOCADA POR UM ANJO

Nós, desacostumados a coragem

Exilados da graça

Vivemos encolhidos em conchas de solidão

Até que o amor deixe o seu alto e sagrado templo

E se revele

Para nos libertar em vida.

 

O amor nos alcança

E em seu cortejo vem os êxtases

Velhas memórias do prazer

Antigas histórias de dor.

Se formos corajosos, no entanto,

O amor afasta as correntes do medo

De nossas almas.

 

Desacostumados por nossa timidez,

No clarão das luzes amorosas

Nós ousamos ser corajosos

E de repente vemos

Que o amor sacrifica tudo que somos

E o que seremos.

E, no entanto, é só o amor

Que nos liberta.

Leia aqui o original

 

o-MAYA-ANGELOU-STYLE-facebook.jpg

Fonte: huffpostbrasil.com

 

RECUSA

Amado,

Em quais vidas ou terras

Conheci seus lábios

Suas mãos

Seu bravo sorriso

Irreverente.

Todos esses doces exageros

Que eu adoro.

Qual a garantia

Que nos encontraremos de novo,

Em qualquer outro mundo

Em qualquer futuro sem data.

Eu desafio a urgência de meu corpo.

Sem a promessa

De mais um doce encontro

Não me permitirei morrer

Leia aqui o original

 

Image-1

Fonte: mayaangelou.com

 

KIN

PARA BAILEY

Estávamos envoltos em anéis vermelhos

De sangue e solidão

Antes que caíssem as primeiras neves

Antes das nuvens semeadas por rios lamacentos

Acima de uma floresta virgem, e

Homens correram nus, azuis e pretos

Esfolados nos abraços quentes de Sheba, Eva e Lilith.

Eu era sua irmã.

 

Você me deixou para obrigar estranhos

Como um irmão, exigente

A pagar tributos que eles nunca

Deveram ou Poderiam honrar.

 

Você lutou para morrer, pensando

Que na destruição está a semente

Da criação. Você pode ter razão.

 

Eu me lembro de caminhadas em silêncio

Nos bosques do Sul e longas conversas

Em voz baixa

Protegendo seu sentido das orelhas grandes

Dos adultos curiosos.

 

Você pode ter razão.

Em seu lento retorno

De regiões sangrentas e de terror

Gritos, cortam meu coração.

Escuto de novo a risada

Das crianças e vejo vaga-lumes

Espalhando pequeninas explosões em

Um crepúsculo do Arkansas.

Leia aqui o original 

 

Maya Angelou

Fonte: theflounce.com

 

Anúncios

1 comentário

  1. ELISABETH CARVALHO NASCIMENTO diz

    Minha amada sobrinha, minha gratidão, por esse presente de vida! Continuo aprendendo sobre tudo, com você. Maya Angelou é mesmo uma fonte inesgotável de força e sabedoria.
    Ana Calazans, a mais linda e suave guerreira, que conheço. Muitas bênçãos! Tia Beth

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s