Cultura
Deixe um comentário

Autoajuda, Clichês Marciais e Hipocrisia na Arena Organizacional

Zen Kung Fu

CEOs

O mundo de hoje transforma ouro em latão. Estava demorando, mas finalmente um “gênio” da consultoria e coaching de liderança e gestão resolveu usar todo o repertório de clichês marciais (no caso do  kung fu)  para produzir outra compilação de platitudes e obviedades, o livro No Caminho da Vitória. Antes, muitos anos antes de praticar arte marcial eu já desprezava este tipo de escumalha autoral e editorial , que só estimula o individualismo e a manutenção de uma lógica instrumental do outro sob a falsa capa da gestão ética, que grassava nos ambientes que eu frequentava por força de ter exercido funções executivas em organizações. E reservava uma parte significativa deste desprezo para seus admiradores: os “líderes” que indicavam coisas como “O monge e o executivo” (argh!) como leitura “ética” obrigatória, como se fossem obras de Platão, Russel ou Arendt.

Depois que fiz um mestrado sobre ética judaica, passei…

Ver o post original 698 mais palavras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s