Arte
Deixe um comentário

Por Que Não Toco Piano, Nem Cravo, Nem Órgão

 bach-sonatai

Em minha casa havia uma discoteca clássica. Minha avó materna, uma princesa de antigamente, era uma grande pianista. Interpretava Chopin como se estivesse contando seus males de amor – que foram muitos. Para mim, todas as peças dele são narrativas, momentos condensados de suas dores. Mesmo que insistam no caráter político-revolucionário de sua obra, o tema único foi o amor – sua sombra pintada na escala do branco ao negro e sua mania explodindo na cartela do que não permanece. A Valsa em Lá Menor, minha preferida, é uma conversa de alguém que narra seu delírio. Delírio porque está na cara que o cara tá se iludindo. Ele começa desolado e vai falando sobre como a mulher acabou com a vida dele e agora seus dias são desertos e aí se empolga de repente e diz que ela talvez volte e então eles vão passear novamente e tomar sorvete. Mas talvez não seja assim e, mesmo juntos novamente, ela torne a atormentar seus dias, o ciúme, as traições, o horror…  Na Balada em Sol Menor, ele está irremediavelmente perdido e a ponto de se matar ou matar a desgraçada. Chopin é um compêndio.

Bom, havia também uma coleção da Abril que, além dos discos, contava a história dos compositores; e um piano. Eu me via como uma heroína romântica tocando a Polonaise. Eu tinha uns oito anos e lia que Bach ficou cego e suas partituras acabaram enrolando peixes; Beethoven ficou surdo e tinha cara de louco; Mozart morreu jovem e miserável; e Tchaikovsky então? Se atirando nas águas geladas de um rio da Rússia – minha mãe me falou que ele era homosexual e por isso havia se matado, imagine a dor. Pra completar eu era louca pelo Tyrone Power porque havia visto Sangue e Areia e, claro, Melodia Imortal; nem aquela cena linda dele na guerra tocando o ‘Bife’ com um menininho e nem o amor da Kim Novak tiram a tristeza do filme: o pianista era brilhante, digno, bonito e acaba tendo uma doença grave e morre. Lógico que eu relacionei o pathos da música clássica à tragédia e desisti de aprender piano, ou órgão (eu era louca por Bach também). Resultado: hoje eu fico só ouvindo. Mas só quando estou feliz, porque quando não estou eu vejo novela.

Algumas de minhas preferidas, a única que me deixa mais alegrinha é Tannhauser.

 Chopin http://www.mediafire.com/file/bzmtzjkm5t3/02 – Waltz Op. 34 No. 2 in a Minor.mp3

Chopin http://www.mediafire.com/file/yv2ozfwywy5/13 – Ballade Op. in G Minor.mp3

Mascagni http://www.mediafire.com/file/jit4yznm5yw/22 Intermezzo de ‘Cavaleria Rusticana’.mp3

Bach http://www.mediafire.com/file/my2m5nktyyz/Bach – Arioso  Cantata 156 (Cello – Piano).mp3

Bach http://www.mediafire.com/file/mytozjyzjkj/Bach – Cello Suite No. 1 Prelude.mp3

Wagner http://www.mediafire.com/file/zimmiitdntw/Wagner – Tannhauser Overture.mp3

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s